sexta-feira, 2 de outubro de 2015

BATERIA ISRAELENSE CARREGA CARRO ELÉTRICO EM 5 MIN

    Bateria israelense carrega carro elétrico em 5 min
  • A startup israelense StoreDot está desenvolvendo um novo tipo de bateria para carros elétricos que utiliza compostos orgânicos especialmente sintetizados. A FlashBattery poderá carregar um veiculo elétrico totalmente em cinco minutos, proporcionando 480 km de autonomia.
    Isto é equivalente a quase 100 quilômetros de viagem por carga de 1 minuto, enquanto as baterias atuais carregam no mesmo tempo apenas 12 km. Esta tecnologia reduzirá o tempo que o motorista terá que esperar na fila e o número de postos de carregamento em cada estação, reduzindo consideravelmente o custo de possuir um carro elétrico.
    A previsão é que sejam necessários pelo menos cinco anos para que a bateria entre em uso comercial.

domingo, 22 de março de 2015

BRASILEIRO CRIA CARRO MOVIDO A AGUA, FAZ 2.000 KM POR LITRO DE ÁGUA

BRASILEIRO CRIA CARRO MOVIDO A AGUA, FAZ 2.000 KM POR LITRO DE ÁGUA


Um brasileiro de Vitória – ES, criou um sistema que faz o combustível do carro ser substituído por água.
Veja o vídeo:

segunda-feira, 16 de março de 2015

#Nova tecnologia que #pode acabar com os #postos de gasolina#

Não há dúvidas de que há uma demanda por carros elétricos no mundo todo e sua disseminação entre os consumidores está crescendo bastante nos últimos anos. Apesar do entusiasmo com esse tipo de tecnologia, as recargas que esse tipo de carro requer e sua autonomia podem soar como dor de cabeça para muita gente. Contudo, uma solução inovadora, a partir de uma tecnologia aplicada aos pneus, pode acabar de vez com este dilema.
A novidade foi lançada no Salão Internacional do Automóvel em Genebra, na Suíça. O pneu, chamado BH023, da Goodyear, usa um material chamado termo-piezoelétrico capaz de converter calor em eletricidade.
Quando estacionado, a fonte de calor é a luz do sol, e quando o pneu está rodando, a eletricidade é produzida pelo atrito com a estrada, pela sua pressão e pelo movimento do material piezoelétrico enquanto o pneu roda, o que gera uma pequena voltagem elétrica.
O pneu também é projetado para ser “ultra-preto” para absorver a maior quantidade possível de calor. A eletricidade é capturada e direcionada para a bateria do carro que é carregada assim que ele se move. A novidade, apesar de soar bastante promissora, ainda não tem data para ser lançada no mercado.

Fonte:

quinta-feira, 12 de março de 2015

Brasileiro inventa carro que roda 1000 km com um litro de água!! VEJA O VIDEO


Brasileiro inventa carro que roda 1000 km com um litro de água; Veja o vídeo!



carro_a_agua



Brasileiro inventa carro que roda 1000 km com um litro de água; Veja o vídeo!
carro_a_aguaRoberto de Souza está causando o maior alvoroço depois de aparecer na TV exibindo o que seria uma incrível invenção: um dispositivo que permite abastecer o carro apenas com água. 


O brasileiro, um analista de sistemas cansado de arcar com os constantes aumentos de combustível no Brasil. Roberto afirma ter convertido o motor de seu carro para que passasse a funcionar abastecido com água. O segredo está em um gerador que transforma a água em hidrogênio. Um litro de água pode render mais de 1000 km de viagem.



Carro movido a água no Brasil!! 
O experimento em 2014 fez um carro popular andar mais de 1000 Km com menos de 1 Litro de água. Porém a legislação brasileira não permite a comercialização do kit.




http://www.verdinhoitabuna.com.br/2015/03/brasileiro-inventa-carro-que-roda-1000.html

domingo, 22 de fevereiro de 2015

SKY TRAN O SISTEMA DE VEÍCULOS A LEVITAÇÃO MAGNÉTICA

SKY TRAN O SISTEMA DE VEÍCULOS A LEVITAÇÃO

 MAGNÉTICA, JÁ É UM REALIDADE E COMEÇA A SER

 TESTADO EM ISRAEL

As grandes cidades do mundo padecem diariamente dos efeitos uma densidade altíssima de veículos circulando pelas ruas; uma situação, que, longe de melhorar, piora a cada ano. Com um horizonte sem grandes expectativas e repleto de promessas, a empresa norte-americana SkyTran parece ter chegado para oferecer as primeiras alternativas concretas, viáveis e reais para o problema. Trata-se de um meio de transporte público inovador, baseado na levitação magnética, que consiste no desenvolvimento de uma via de trânsito elevada, através do qual circulariam veículos leves, como cápsulas espaciais, transportando até duas pessoas a velocidades que alcançariam os 240 km/h.
Finalmente, após propostas infrutíferas de um projeto-piloto em diversos países, Israel decidiu testar esse sistema de transportes inovador. E os resultados serão fundamentais para a sua aplicação em outros países. O projeto prevê a instalação de uma rede fechada, de 500 metros de extensão, na sede da empresa israelita Aerospace Industries. Se tudo der certo, será montada uma rede comercial, que permitirá transportar passageiros em Tel Aviv de ponta a ponta.
O sistema é completamente automatizado: qualquer passageiro pode solicitar um veículo de seu smartphone para que seja buscado em uma estação específica. No total, estima-se que 12 mil pessoas poderão viajar por hora em cada monotrilho. E esse número cresce exponencialmente, à medida que forem adicionados mais trilhos.


domingo, 15 de fevereiro de 2015

Espanhol é ameaçado de morte por criar lâmpada que não queima

Espanhol é ameaçado de morte por criar lâmpada que não queima

Benito Muros: "Me persiguen por crear una bombilla que no se funde"


A bateria de um celular morre em dois anos, um computador em quatro, a geladeira está tendo problemas em oito anos e de repente, em um belo dia, a televisão lhe diz adeus.
“Não há nada para se fazer além de comprar outra”.
É possível fazer produtos que durem mais do que isso? Quem sabe a vida toda?
Benito Muros da SOP (Sem Obsolescência Programada), diz que é possível. Por isso está ameaçado de morte.
O conceito de obsolescência programada surgiu entre 1920 e 1930 com a intenção de criar um novo modelo de mercado, que visava a fabricação de produtos com curta durabilidade de maneira premeditada obrigando os consumidores a adquirir novos produtos de forma acelerada e sem uma necessidade real.
As lâmpadas e a luta de Benito Muros respondem a um novo conceito empresarial, baseado em desenvolver produtos que não caduquem, como aquelas geladeiras Frigidaire ou máquinas de lavar Westinghouse que duravam a vida toda.
Uma filosofia empresarial mais conforme com nossos tempos, graças à comercialização de produtos que não estejam programados para ter uma vida curta, senão que respeitem o meio ambiente e que não gerem resíduos que, por vezes, acabam desembocando em containers de lixo no terceiro mundo.
Veja a entrevista onde ele fala sobre seu projeto.
Se trata de um movimento que denuncia a Obsolescência Programada. Lutamos para que as coisas durem o que tenham que durar, porém os fabricantes de produtos eletrônicos os programam para que durem um tempo determinado e obrigam os usuários a comprar outros novos. A lei permite!
O consumo de nossa sociedade está baseado em produtos com data de validade. Mudar isso suporia mudar nosso modelo de produção e optar por um sistema mais sustentável. Os fabricantes devem ser conscientes de que as crises de endividamento como a que vivemos são inevitáveis e que podemos deter o crime ecológico.
(Repórter: A lavadora de minha mãe durou 35 anos)
E agora aos seis já da problemas. Também, antes havia umas meias de náilon irrompíveis.
Deixaram de fabricar, por isso, porque duravam demais.
Más hoje, por exemplo temos uma lâmpada que está acesa a 111 anos em um parque de bombeiros de Livermore (California). Foi então que surgiu a idéia de criar, junto com outros engenheiros, uma linha de iluminação que dure toda a vida.
(Repórter: Não queima nunca?)
Nunca! Dura mais de cem anos, porém como não veremos, oferecemos uma garantia de 25 anos.
(Repórter: Não se vê isto nos grandes armazéns.)
Não, porque as distribuidoras nos dizem que vivem das que se queimam. Inclusive recebemos ofertas de milhares de dólares para tira-la do mercado.
(Repórter: E quanto custa sua lâmpada?)
Pode ser comprada online por uns 37 euros. Aos fabricantes não lhes interessa.
(Repórter: Um gênio ou um louco?)
Nem um nem outro. Somente buscamos uma sociedade mais justa. Ainda que isto signifique estar ameaçado de morte.
A lâmpada criada pela OEP Electrics responde à necessidade atual de um compromisso com o meio ambiente. Ao durar tanto tempo, não gera resíduos ao mesmo tempo em que permite uma poupança energética de até 92% e emite até 70% a menos de CO2.
Mas, ao que parece, a indústria de produtos elétricos não está muito contente com a descoberta. Benito Muros diz que está sendo ameaçado devido a seu invento e inclusive afirma ter recebido ofertas milionárias para retirar seu produto do mercado.
- “Senhor Muros, você não pode colocar seus sistemas de iluminação no mercado. Você e sua família serão aniquilados”, reza a denúncia que Muros apresentou à Polícia, que apesar do medo não se acovardou.
Para realizar sua pesquisa, Muros viajou até o parque de bombeiros de Livermore (Califórnia), lugar no qual há uma lâmpada que permanece acesa de forma ininterrupta há mais de 111 anos. Ali contatou com descendentes e conhecidos dos criadores da lâmpada, já que não existia documentação a respeito.
Com esta informação conseguiu as bases para começar sua pesquisa, cujo achado supõe um novo conceito de modelo empresarial baseado na não Obsolescência Programada.
Conheça a lâmpada nestes vídeos:
Uma pequena lista das vantagens prometidas por Benito Muros e OEP Electrics:
- Gasta 92% menos eletricidade que uma lâmpada incandescente, 85% em relação às alógenas e 70% em relação às fluerescentes.
- Garante 25 anos funcionando 24 horas por dia, 365 dias por ano.
- Não se queima no caso de acender e pagar varias vezes. A empresa OEP Electrics garante 10.000 (Dez mil) comutações (acender e apagar) diárias.
- Ela acende na hora. Não precisa esperar ela esquentar.
- Não emite ultra violeta e nem ultra vermelho (Evitando problemas de pele e nos olhos)
- Não faz zumbido.
- Consegue iluminar em temperaturas de até 45 graus abaixo de zero.
- Não contém tungstênio e nem mercúrio. Não possui metais pesados que demoram para desintegrar. São recicláveis e seguem todas as normas ambientais.
- Emite 70% a menos de CO².
- Por ter mais tempo de vida, produz menos resíduos para a natureza.
- Praticamente não esquenta utilizando somente aquela energia que será necessária para iluminar, ao contrário das lâmpadas convencionais que gastam 95% da energia para produzir calor e 5% para iluminar.
- Por não esquentar e não produzir radiação evita deteriorar os materiais que estão perto.
- Evitam risco de incêndio.
- Não prejudicam o frio dentro de câmaras frigorificas.
[IMG]
Visite o site da OEP Electrics: http://www.oepelectrics.es/
Veja uma entrevista de Benito Muros:

BATERIA COM CARGA INFINITA

Partindo do núcleo de uma molécula humana, Arturo Solís Herrera, diretor de Pesquisa e Desenvolvimento do Centro para o Estudo da Fotossíntese Humana, no México, conseguiu criar a chamada Bat Gen, uma bateria revolucionária cuja carga pode durar até um século.
O segredo dessa bateria está na melanina, uma molécula existente na pele, no cabelo e no revestimento da retina humana, que produz energia constantemente. Trata-se de um círculo virtuoso, que se inicia com a mistura de água e melanina, um processo que, por sua vez, gera uma substância capaz de separar o oxigênio do hidrogênio, liberando um acúmulo de energia. O processo se torna contínuo quando a mesma molécula da melanina se junta a ambos os elementos para convertê-los em água, liberando novamente uma carga de energia. E esse ciclo pode se repetir ininterruptamente por cem anos.
Atualmente, os testes com a Bat Gen estão sendo realizados exclusivamente com equipamentos eletrodomésticos, mas acredita-se que, em breve, ela já poderá ser testada em motores elétricos para automóveis.